Texto de Rudolf Steiner

Mãos que atuam e fazem o bem,

mãos que trabalham e não se detêm,

mãos amorosas que os fracos amparam,

mãos que rezam e sempre rezaram,

mãos que se elevam num gesto profundo,

é dessas mãos que precisa o mundo.