Por Leo Santis

Então Jesus lhe perguntou: “Qual é o seu nome?”

“Meu nome é Legião”, respondeu ele, “porque somos muitos.” Marcos 5:9

 

Prefácio

O termo obsessão é muito utilizado em nosso país, porém o seu entendimento e interpretação ainda são muito deturpados.

Existem aqueles que acreditam ser a obsessão algo demoníaco, satânico, e estes muitas vezes possuem verdadeiro pavor só pelo fato de ouvir esta palavra. Ainda também há aqueles que colocam a culpa de seus fracassos ou mazelas em fruto de obsessões sofridas.

Apesar do avanço inquestionável de nossa medicina terrestre, a sociedade médica materialista ainda fecha os olhos para esse fenômeno tão comum desde que humanidade habita a superfície terrestre, ignorando suas causas primárias e apenas tratando paliativamente as causas e efeitos secundários.

A ideia deste breve artigo é proporcionar esclarecimentos acerca do fenômeno obsessivo, suas causas primárias, efeitos e formas de se livrar e de se proteger.

Mais importante do que esclarecer, seria que a obsessão fosse tratada com naturalidade, porém sem displicência. Pois somente a compreendendo de maneira real e efetiva é que poderemos reconhecer sua ação, e se Deus assim nos permitir, auxiliar aqueles que padecem por conta dela, incluindo nós mesmos.

 

O que é Obsessão?

Por definição (Dicionário Aurélio): Importunação perseverante. Perseguição diabólica. Ideia fixa. Preocupação contínua.

Segundo o Livro dos Médiuns de Alan Kardec, obsessão é o domínio que alguns espíritos conseguem adquirir sobre certas pessoas. Somente é praticada por espíritos inferiores que procuram dominar outros espíritos que possuem afinidades (mesma faixa vibratória), conduzindo-os como se fossem verdadeiras crianças. Causas da Obsessão

  • Ódio e Vingança
  • Mágoa e tristeza
  • Apego desenfreado
  • Desejo em fazer o mal
  • Inveja, orgulho, vaidade e ciúme.
  • Deficiência moral
  • Preguiça e estagnação
  • Revolta
  • Incredulidade

 

Tipos de Obsessão e suas Caraterísticas

Existem Cinco formas de obsessão:

Espírito desencarnado sobre desencarnado

Espíritos obsediando espíritos. Da mesma forma que o anterior, porém se dá no plano espiritual. Ao desencarnar, o homem continua a carregar seus vícios e paixões, mazelas e maldades.  Espíritos em baixa faixa vibracional podem ser julgados e condenados por outros em piores condições, ou ainda subjugados e dominados para serem ternamente verdadeiros escravos.

Espírito encarnado sobre encarnado

Pessoas obsediando pessoas – Ex. Subjugação, domínio ou influência por ciúme, inveja, paixão, desejo de poder, orgulho, ódio, mágoa, etc.

Espirito desencarnado sobre encarnado

A maioria das pessoas acredita que esta é a única existente. Ela pode ser oportunista onde um espírito perturbado se aproveita de um estado vibracional baixo de uma pessoa para se ligar a este. Pode também ser de origens Kármicas de vidas passadas, onde o obsessor que é um espírito acredita sempre ser a vítima do algoz encarnado e seu desejo normalmente é o da vingança.

Obsessão recíproca (simbiótica)

São processos obsessivos mútuos de longa duração (as vezes milênios) onde dois seres passam a viver em regime de comunhão de pensamentos e vibrações.

Auto obsessão

Apesar de pouco conhecido ou simplesmente ignorado, é o processo obsessivo mais comum e tão nocivo quanto qualquer outro. O homem sendo obsediado por si próprio. Por exemplo, através de longos processos de auto piedade, culpa, flagelação, remorso, e até mesmo orgulho, pois é mais fácil colocar a culpa dos tormentos e aflições nas outras pessoas, espíritos, sorte, Deus, para não assumir responsabilidades. Normalmente padecem de doenças psicossomáticas que eles mesmos são causadores.

 

Classificação das Obsessões

Obsessão Simples

O obsessor pode ser um espírito inimigo do passado e muito mal, porém o obsidiado não entra em perfeita sintonia deste, porque tem seus pensamentos elevados (maior faixa de vibração). É como se fosse surdo a qualquer tipo de ação do obsessor.

Fascinação

É a ilusão produzida pela ação direta do espírito sobre o pensamento do obsidiado e que de certa forma interfere em seu raciocínio e que pensa ser seus estes pensamentos quando na verdade é de seu obsessor. O obsessor é um doente que procura se infiltrar nas fraquezas do obsidiado como um momento de raiva, ciúme, orgulho, mágoa, etc.

Subjugação Moral

O indivíduo é levado a tomar decisões frequentemente absurdas e comprometedoras, mas porque está iludido, considera as decisões sensatas.

Subjugação Corporal

O obsessor age sobre os órgãos físicos, provocando movimentos involuntários no obsidiado, levando-o a praticar atos ridículos.

 

Modos de Atuação do Obsessor

  • Sutilmente a princípio como um delicado processo de hipnose. A ideia do obsessor penetra a mente do obsediado que capta e recebe esta sugestão infeliz.
  • Aproveita a falta de vigilância (brechas morais) que a vítima apresenta.
  • Espíritos podem estar sendo usados por obsessores mais inteligentes e cruéis.
  • No sono físico da pessoa se intensifica a perseguição, pois podem ser vistos e instigam ainda mais o medo e seu domínio, principalmente quando há culpa, remorso, etc. que se aproveita o obsessor para desequilibrar emocionalmente o obsediado.
  • Vampirização. Ex: Fluídos, vibrações e até mesmo de vícios como fumo, álcool e drogas.

 

Sintomas e Efeitos da Obsessão 

  • Alterações na personalidade do indivíduo
  • Surgimento de ideias fixas torturantes
  • Domínio de sua vontade por outra vontade
  • Inquietação crescente ou alterações de humor bruscas sem causa aparente
  • Excitação de desejos fortes além do habitual
  • Mania de perseguição
  • Cansaço físico e mental incapacitando o indivíduo para o trabalho, lazer e aprendizado.
  • Dificuldade de concentração para a boa leitura, oração e conversação elevada.
  • Insegurança e medos infundados
  • Choro frequente
  • Impulsividade, mais ou menos inconsciente.
  • Falsas enfermidades que são resultadas da atuação magnético-obsessiva
  • Favorecimento a proliferação de vírus e bactérias, propiciando a degeneração celular do seu organismo em forma de cânceres, tuberculose, hanseníase e outras enfermidades.
  • Doenças do aparelho digestivo, respiratório e circulatório, alergias etc.
  • Loucura, epilepsia, esquizofrenia (delírios e distúrbios do pensamento)

Nota: É importante diferenciar os efeitos de natureza física a fim de reconhecer enfermidades psiquiátricas com sintomas de mediunidade e obsessão. Não se deve confundir e afirmar que tudo é provocado por obsessores como também não se deve atribuir todas as nossas dificuldades à ação dos espíritos perturbadores.  (Livro dos Médiuns item 253)

 

Efeitos Secundários da Obsessão     

Levam o obsidiado a uma vida difícil e até degradação total no relacionamento com seus familiares, amigos e colegas de trabalho, como consequência imediata dos tormentos interiores por que passa em seu íntimo.

Sendo muitas vezes o alvo de sua obsessão inerte a sua ação, o obsessor se utiliza de pessoas menos evoluídas que rodeiam o obsidiado instigando-lhes às antipatias, brigas, desconfianças.

Nota: O obsessor pode matar? Ele pode induzir o encarnado ao ato suicida, mas a ação e decisão sempre será do encarnado. O suicídio é procurado por livre vontade do indivíduo que em virtude do baixo nível de desenvolvimento de algumas das suas faculdades, como o discernimento, força de vontade, razão, consciência, imaginação, e que se deixa levar por emoções descontroladas e coloca fim à sua vida corpórea.

 

Tratamento e Prevenção das Obsessões 

  • A oração sincera é e sempre será o melhor remédio às obsessões de qualquer natureza. O pensamento elevado modifica a atmosfera fluídica de maneira benéfica.
  • A vontade é um atributo essencial e poderoso do espírito. O obsidiado deve querer e sentir através de sua vontade o quanto é essencial a sua participação no tratamento.
  • Modificar o estado mental desanuviando a mente com pensamentos saudáveis, otimistas e elevados.
  • Vigilância constante quanto a revoltas, ódios, mágoas, ideias negativas de qualquer espécie, irritação, impaciência, vícios (fumo, álcool, tóxicos)
  • Importante alertar tanto o obsidiado quanto sua família sobre o processo da obsessão. Esclarecer de maneira amorosa e sem julgamentos como se dá o processo de obsessão e quais os meios de combatê-lo.
  • Conscientização do papel da família (espiritual e consanguínea) para ajuda ao obsidiado.
  • Ter consciência das responsabilidades assumidas no passado e que agora o obsessor se sente no direito de cobrar. Lembre-se que hoje você pode ser a vítima, mas no passado ele pode ter sido a sua.
  • Terapia da Caridade (Fora da Caridade não há salvação)
  • Recursos como o passe (energização), orientação espiritual e água fluidificada.
  • Criar o hábito de realizar o roteiro do “Evangelho no Lar” ao menos uma vez por semana, com a família ou até mesmo sozinho.
  • Perdoe e peça perdão ao obsessor.

Nota Importante:

A obsessão existe devido a inferioridade do ser humano em suas precárias condições espirituais, assim como o materialismo, valores morais inferiores, vícios, pouco desenvolvimento da razão, discernimento e consciência. A obsessão é um fenômeno de origem mental que ocorre porque existe entre obsessor e o obsidiado uma conexão, sintonia e afinidade de pensamento (só é obsidiado quem permite e quer ser). A solução sempre será a mudança de sintonia vibratória através dos processos de aprimoramento moral.  A melhor profilaxia será sempre o amor e o perdão, em uma vida voltada ao evangelho do Cristo que faz com que nos imunizemos contra ações negativas do pensamento.

 

“Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca.” Marcos 14:38

 

Bibliografia

  • O Livro dos Espíritos – Alan Kardec
  • O Livro dos Médiuns – Alan Kardec
  • Diálogo com as Sombras – Hermínio C. Miranda
  • Os Missionários da Luz – Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito André Luiz
  • Nos Domínios da Mediunidade – Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito André Luiz
  • Desobsessão – Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, pelo Espírito André Luiz
  • Libertação – Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito André Luiz
  • Obsessão e Desobsessão – Suely Caldas Schubert
  • Nos Bastidores da Obsessão – Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Manoel P. de Miranda
  • Dimensões da Verdade – Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito de Joana de Ângelis
clique aqui para texto em pdf para impressão