Texto de Henry Sobel

Imaginem que estão parados à beira do mar e veem um navio partindo.

Vocês ficam olhando enquanto ele vai se afastando e afastando, cada vez mais longe, até que, finalmente, o navio parece apenas um ponto no horizonte, lá onde o mar e o céu se encontram.

E vocês dizem: “Pronto, ele se foi“.

Foi aonde? Foi a um lugar que sua vista não alcança, só isso. O navio continua tão grande, tão bonito e tão imponente como era enquanto estava perto de vocês.

Naquele exato momento em que vocês estão dizendo “ele se foi”, há outros olhos vendo o navio aproximar-se e outras vozes exclamando: “Ele está chegando!”

O exemplo do navio serve para representar a morte e a Vida Eterna.